Provérbios 21:20

Tesouro desejável e azeite há na casa do sábio, mas o homem insensato o devora.

Play Audio:

Porque os homens sábios são ricos e os insensatos são tolos? Você quer progredir financeiramente? Então leia e crê neste provérbio simples. Insensatos gastam dinheiro tão rápido quanto ganham, mas homens sábios são disciplinados e lentos a respeito de gastar e sempre economizam parte de suas receitas.

Seus hábitos de gastos são muito importantes para o seu sucesso financeiro. Quanto você ganha não é tão importante, porque você pode desperdiçar uma alto salário com a mesma facilidade que você pode desperdiçar com um baixo salário. Na realidade, um alto salário permite que você desperdice seu dinheiro em itens de alto valor.

Não é o alto custo de vida, mas o custo alto de viver que arruína os homens (Pv 21:17). Homens sábios são previdentes e autodisciplinados para evitar maus hábitos e compras impulsivas e economizam uma parcela do seu salário. Eles fazem da economia um prazer, e são relutantes em gastar.

Existem dois tipos de perdedores financeiros – homens preguiçosos que não gostam de trabalhar muito para ganhar um meio de viver, e trabalhadores que dão o duro e desperdiçam aquilo que ganham (Pv 18:9). De vez em quando surge um insensato que tem os dois problemas – ele não gosta de trabalhar muito, e gasta o seu dinheiro.

Qual a melhor maneira de limitar gastos sabiamente? Simples! Em primeiro lugar, pague a Deus um mínimo de 10% do seu salário bruto – isto é o que se chama de primícias dos seus frutos (Pv 3:9-10). Em segundo lugar, reserve para si mesmo pelo menos 10% para formar uma poupança – isto é o que se chama aprender com a formiga (Pv 6:6-8; 30:25). Em terceiro lugar viva de forma razoável e pague todas as suas contas. Você então estará livre para gastar aquilo que sobrou da maneira que você quiser! Você caminha na direção do sucesso financeiro, e você não usou um orçamento nem um programa contábil!

Os cartões de crédito permitem que você gaste dinheiro que você não tem … deixando você pior do que este insensato do nosso provérbio. Eles estimulam o impulso de comprar sem pagar, mas que dói financeiramente mais tarde. Viver com sacrifícios agora significa viver melhor mais adiante – isto porque poupadores ganham juros e gastadores pagam juros, e poupadores também estão sempre numa situação líquida para aplicar em oportunidades de investimentos.

É uma vergonha o que o governo dos Estados Unidos gasta sem levar em consideração a receita. Ele gastou mais do que recebeu durante 40 dos últimos 42 anos. Seguindo o seu exemplo, a maioria das companhias e cidadãos norte americanos fazem o mesmo. Dívidas corporativas e individuais refletem as políticas e os déficits do governo, o que deixa os Estados Unidos como uma nação devedora de perdulários de cima até embaixo.

Ao invés de ter dinheiro ao fim do mês, a maioria tem mês demais para acontecer quando o seu dinheiro acaba. E o mesmo ocorre no fim da vida. E você? Um homem sábio fará de doações e economia um hábito e um prazer, pois ele sabe que economizar é um mandamento, não uma sugestão (Pv 6:6-8; 12:27; 13:22; 30:25).